Sexta-feira, 12 de Março de 2010

Fim

Os lençóis sobre mim

refrescam a minha pele
como terra
no túmulo de uma louca mulher.
Eu apareço,
a lua fica branca
e vê o seu reflexo:
Aparência pálida
Me traz.
A aparência pálida que nunca vai mudar.
A minha pele é como leite
Para nenhum homem beber.
Tudo em mim se solta.
Este corpo não
está pronto ainda,
mas a terra espera por mim.
As moedas não vão
comprar tempo,
eu ouço as conversas dos insectos:
Eles vão sozinhos
ao banquete...
 
Este poema escrevi no outro dia, mas não me recordo o porquê de o ter escrito.
 
tags:
publicado por Joana às 22:43
link | comentar | ver comentários (4) | favorito

Luz apagada

Este é outro texto feito nas aulas de Área de Projecto com o meu grupo. Espero que gostem...

 

Tropecei no teu silêncio

E afoguei-me na solidão

Onde só exsitia a escuridão

 

O preto é rei

E do branco faz escravo

Nas pirâmides do desâmimo

 

A janela fecha-se

E o último raio de luz

Apaga-se lentamente

 

A réstia da esperança

Perdeu-se num ápice

Como eu nunca quis

Mas fiz por querer

 

É triste

Não é poesia

É a realidade!

 

música: Kelly Clarkson - I Do Not Hook Up
tags: ,
publicado por Joana às 22:39
link | comentar | ver comentários (1) | favorito

Imagina...

Depois de tanto tempo ser pôr nada no blog decidi colocar aqui alguns textos. Este poema, em baixo, foi feito por o meu grupo nas aulas de Área de Projecto, no qual eu também ajudei.

 

Imagina um pequeno vale

que engloba todo o mundo

 

Imagina uma melodia

que se ouça no ar

 

Imagina tudo coberto

de inúmeras cores

 

Imagina um aroma refrescante

que te liberte a alma

 

Imagina uma pequena brecha

na casca de um longo tronco

 

Imagina uma maça envergonhada

onde possas trincar e deliciar

 

Imagina, mas não basta

para transpor a realidade...

 

sinto-me: Melancólica
música: Hey Monday - How You Love Me
tags: ,
publicado por Joana às 22:35
link | comentar | favorito